Sexta-feira, 10 de Abril de 2009

Cortiça...

A cortiça provém da casca do sobreiro, sendo preciso 25 anos até que o seu tronco comece a produzir cortiça e seja rentável. É uma árvore com características próprias e cresce nas regiões mediterrânicas como Espanha, Itália, França, Marrocos, Argélia e, sobretudo em Portugal, o que faz com que a indústria corticeira seja de grande importância económica.

Há séculos que o mais fiel representante da cortiça no mundo é a rolha natural, pois é de uma qualidade excepcional e ainda hoje é preferido e requisitado pelos grandes produtores de vinho.

No entanto o progresso tecnológico e científico permitiu desenvolver uma gama diversificada de produtos derivados da cortiça, por exemplo, tecidos, mobiliário, acessórios, elementos decorativos, entre outros.

 

 

O sobreiro encontra-se disseminado por todo o país, do Minho ao Algarve, exclusão feita às zonas mais adversas de Trás-os-Montes e os mais frios cumes e vertentes do norte de Portugal. Existem ainda pequenos bosques que são considerados reservas ecológicas como a da Serra do Gerês e de Bornes, mas também a das Serras da Estrela, Marão, Lousã, Gardunha e Caramulo.

No entanto, é costume associar o sobreiro à paisagem alentejana,montado de sobro, onde de facto, subsiste em grandes concentrações.

Tal como os vinhedos do vale do Douro ou a mata Atlântica no Brasil, as florestas de sobreiros são um ecossistema muito particular, de delicado equilíbrio e que subsiste apenas na bacia mediterrânica (Portugal, Espanha Argélia, Marrocos, …) sobretudo nas regiões a sul da Península Ibérica ,como é o caso de Portugal, um país que se orgulha de possuir a maior extensão de sobreiros do mundo (730 mil hectares, cerca de 33% da área mundial). Considerado património nacional, há séculos que o montado de sobro é legalmente protegido (Decreto-lei nº 169/2001), sendo proibido o seu abate e incentivada a sua plantação e exploração, uma iniciativa em que Portugal foi pioneiro e que se tem revelado acertada, pois actualmente, a extracção da cortiça para o fabrico de rolhas transformou-se numa indústria de enorme importância económica e este país, o seu principal exportador mundial.  (Gabriela, Joana, Ana e Susana / 11º E)

publicado por esas às 18:26
link do post | comentar | favorito
|

.Espaço da Geografia

.pesquisar

 

.Setembro 2014

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29

.posts recentes

. Porto de Leixões

. O EUROSISTEMA

. Rio Danúbio

. Mudanças climáticas - cau...

. Alterações climáticas

. A evolução de 200 países ...

. Efeito de estufa

. Porto no Top 20 do Europe...

. Descobre os 7 erros...

. Construir um gráfico term...

.arquivos

. Setembro 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Março 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Julho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Janeiro 2012

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

.links

blogs SAPO

.subscrever feeds